02 October, 2006

Porque não?


Quero a perfeição dos momentos eternos

Quero a vida como ela é, como nós a fizermos.

Quero todas as cores, todos os sabores.

Quero a medida exacta dos nossos sonhos

Quero ser o que tiver de ser, sem nenhuma explicação.

Quero o silêncio das palavras e um turbilhão de sentimentos.

Quero a tranquilidade de uma explosão atómica

Quero a turbulência da calmaria

Quero que sejamos a nossa imagem e semelhança

Quero o sol, o mar, a luz.

Quero andar de mãos dadas

Quero os nossos corpos sentindo o calor das nossas almas

Quero encontrar o caminho, seja ele qual for.

Quero respirar um momento só nosso

Quero deixar a vida acontecer

Quero uma vida simples

Quero o que for possível, mas também o impossível.

Porque não?

2 comments:

Anonymous said...

A este não se faz comentários...é só à Junta

débora goulart said...

uepá, é k escreveste isto sandra? se foi tavas inspirada é profundo
beijikos :D