21 February, 2006

Eu vou. Quem vem comigo?


Não gosto dos dias que são qualificados em datas especiais. Não gosto de deliberações de final de ano ou começo de ano, juramentos assentes sob a comoção dos fogos de artifício, preces e amplexos enternecedores. Talvez e porque, como já o disse precedentemente, não sou crente. Talvez e porque, ao viver intensas e diversas experiências, compreendi que não há nada neste globo, além de nós próprios, que nos faça consumar os nossos intentos.
Se tu queres, faz. Jamais contes com o socorro divino, ou com alguma encantada e mágica data do almanaque, pois se o fizeres é provável que nada, na tua vida, mude.
Vejam o estado de algumas criaturas ou até mesmo de algumas instituições. Este é o pior ensejo para quem confiou e acreditou que a mudança do calendário significaria mudança de comportamento. Hoje, menos de dois meses após o champanhe, as resoluções abatem-se pela terra. Tiro e queda. Sobretudo, queda.
Em verdade vos digo que qualquer um é amo da sua vida. Não quero dar lições de moral a nenhuma ovelha tresmalhada, somente decretei fazer este módico desabafo. E, se querem um exemplo harmonizado para descontinuar, digo-vos agora: cada dia de um não fumador é um dia proveitoso. Parei no dia 10 de Fevereiro. Porque nessa data? Talvez e porque, após um descomunal assombro, cheguei ao elementar epílogo de que era a propícia ocasião para tentar, e de não deixar para amanhã o que hoje poderia fazer para belicamente reformar a minha vida.
Actualmente, no começo de 2006, quero mudar. Até estou pensando, seriamente, em tornar este meu blog mais consistente, mais concreto, mais contestado e mais comentado. Necessito de motivação para manter esta página funcionando. Preciso ter a convicção que, todos os dias, estou correndo um poderoso, titânico e aventureiro risco.
Eu vou. Quem vem comigo?

1 comment:

bere said...

"Sorria! Sorrir abre caminhos, desarma os mal-humorados, contamina. Mas sorria com a alma, não apenas com os lábios." ( Lea Waider)
Adquir o vício de sorrir e ássim terás companhia, certamente!